fbpx

Flexibilização da quarentena nos condomínios

Nesta última quinta-feira (04), a prefeitura de São Paulo determinou que os condomínios farão parte da flexibilização, junto com outros 4 setores, comércio, shoppings centers, concessionarias e de atividades imobiliárias.

Diferente dos outros setores que tiveram algumas regras impostas para a reabertura, o critério para a normalização do condomínio, ficará a cargo do síndico. As únicas recomendações do governo para a flexibilização, é que se evite aglomerações e que o uso de máscaras seja mantido.

Desde que começou a quarentena, muitos condomínios tomaram a decisão de fechar algumas de suas áreas de lazer, como por exemplo os salões de festas, academias, playgrounds, piscinas, entre outros. Muitas vezes sobre protestos de alguns moradores que não concordavam com a ação.

Diante dessa decisão de flexibilizar, a pressão sobre os síndicos tende a aumentar, portanto deixamos aqui algumas dicas para retomar a rotina do condomínio.

Primeiramente, o gestor do condomínio deve ter em mente que a flexibilização não significa liberar todas as áreas sem nenhuma preocupação. A decisão dever ser tomada em conjunto com os condôminos.

O ideal é que seja realizada uma assembleia virtual para saber a vontade dos moradores, se todos, ou a maioria são favoráveis a flexibilização. A partir daí, decidir quais áreas serão reabertas, e quais as condições de uso de tais áreas, como por exemplo: quantos moradores poderão usar a academia por vez? Quais os critérios para utilizar as churrasqueiras? Será permitido festas nos salões?

Além disso, o fator da higienização do ambiente deve ser levado em consideração para a reabertura das áreas. Com o aumento da circulação pelas dependências do condomínio, será necessário dedicar mais tempo e cuidado com a limpeza desses locais, tais como, equipamentos de academia, brinquedos de salões para crianças, banheiros de salões de festas, entre outros.

O síndico deve continuar seu trabalho de conscientização, mais do que nunca é importante que os moradores tenham em mente a importância dos métodos de prevenção, como o uso de máscaras, álcool em gel e evite aglomerações.

Outro ponto importante, é deixar claro aos moradores que todos devem estar atentos as condições impostas, e que fiscalizem uns aos outros. O síndico não pode estar presente o tempo todo, portanto o papel dos condôminos é fundamental para que o condomínio volte a sua rotina de maneira segura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *