fbpx

Seu imóvel fica próximo à praia?

Vamos falar sobre dicas, cuidados e manutenções para proteger seu bem da maresia.

Vamos eliminar o mofo?
Quando o imóvel fica muito tempo fechado, ou se existem infiltrações e goteiras há ali uma grande chance do tão temido mofo aparecer. Este, além de prejudicar móveis, paredes, tecidos e deixar com uma aparência ruim, quando inalado ele provoca vários problemas respiratórios. Procure arejar bem o imóvel, sempre que possível deixar portas e janelas abertas para que o ar circule, caso o mofo já esteja presente você pode removê-lo borrifando água sanitária.

Livre de Pragas!
O litoral normalmente possui um clima quente e úmido, este clima é ideal para proliferar pragas e insetos. Entre as providências a se tomar está a dedetização e instalação de telas. Lugares quentes e úmidos é quase como um convite para proliferação de insetos, é o clima perfeito.

Mantenha a caixa d’água limpa!
Esse cuidado é indispensável, principalmente se seu imóvel é apenas utilizado nas férias.
A água parada faz com que perca o cloro e facilite contaminações por algas, fungos e bactérias. Esses perigos podem acabar com suas férias.

Atenção aos eletrodomésticos!
Para evitar danos em peças de madeira aplique em vezes alternadas óleos de peroba e lustra-móveis. Limpar os móveis com frequência removendo os resíduos da maresia, ajuda nessa preservação.

De olho nas janelas!
Quando são de metal elas sofrem ainda mais. Para evitar a ferrugem prefira aço inoxidável ou alumínio. Pode optar também por aplicar três demãos de verniz ou filme de poliuretano. Esses materiais servem para não deixar a água passar. Nos mecanismos de metal como as dobradiças das portas, use spray de óleo para evitar que fique rangendo.

Paredes externas.
Como o concreto é poroso, as gotículas cheias de sais penetram no material e enferrujam as estruturas metálicas internas, fazendo-as aumentar de tamanho. O concreto não suporta esse crescimento e começa a rachar. O melhor é pintar as paredes com produtos impermeabilizantes, que evitam a penetração dos sais.





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *